EuforTrisomy21_Home

O que é EU para Trissomia 21?

Uma plataforma para a colaboração de associações, cidadãos e políticos que trabalham em conjunto para a celebração do Dia Mundial da Síndrome de Down, para tornar visível a deficiência intelectual em geral e as pessoas com Trissomia 21 em particular (deficiência intelectual mais comum de origem genética, também chamada de Síndrome de Down ).

EU for Trisomy 21 promove a colaboração e a partilha de informação com vista a sensibilizar e aumentar a participação na celebração do Dia Mundial da Síndrome de Down (21 de marçost) nas instituições da UE. Temos parceiros em toda a Europa, ONGs locais, bem como iniciativas iniciadas pelos pais e, unindo-os sob o guarda-chuva da UE para a Trissomia 21, podemos defender coletivamente a Trissomia 21 nas instituições da UE.

A União Europeia tem competência legal para produzir legislação que aborde os problemas relativos às pessoas com deficiência: Saúde, Emprego, Discriminação, Educação, Direitos Humanos… No entanto, ano após ano os orçamentos e os projectos europeus relativos às pessoas com deficiência intelectual diminuem ou estagnam.

A nossa aliança é a forma perfeita de aumentar a visibilidade em toda a sociedade sobre as necessidades das pessoas com deficiência intelectual e levar as instituições da UE a apoiarem os mais vulneráveis entre nós.

O que EU para Trissomia 21 quer ?

Queremos que as necessidades das pessoas com deficiência intelectual se tornem uma prioridade na agenda europeia, a fim de garantir uma verdadeira igualdade entre os cidadãos.

Visibilidade

A pessoa com deficiência não está presente no ambiente político, não está no mercado de trabalho nem na mídia. Se as pessoas com deficiência não são visíveis na sociedade, é impossível criar as mudanças necessárias.  

Não discriminação

A legislação da UE contra a discriminação percorreu um longo caminho nos últimos anos para os vários grupos minoritários, exceto para as pessoas com deficiência. Pessoas com deficiência intelectual precisam de algumas acomodações especiais para garantir que essas leis e jurisprudência as protejam e não apenas na teoria.

icons8-stethoscope-50

Saúde

A União Europeia deve agir no interesse superior das pessoas com deficiência intelectual para garantir o seu direito a “um elevado nível de protecção da saúde humana”, conforme estabelecido na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.             

Autonomia

Para garantir a independência e a liberdade de escolha das pessoas com deficiência intelectual, devemos promover a sua autonomia. Para tal, a UE deve encorajar programas de investigação médica com objetivos terapêuticos e projetos sociais inovadores inclusivos que integrem na sociedade as suas diversidades.